• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Rip Curl Pro Bells Beach 2018

Publicado em: 01/04/2018

 A segunda-feira foi mais um dia de ondas difíceis para competir em Bells Beach. A terceira fase masculina até chegou a ser iniciada, mas foi interrompida após a sexta bateria, quando as condições já estavam bastante deterioradas pela ação do vento. Apenas um brasileiro competiu e Jessé Mendes só teve duas oportunidades de mostrar o seu surfe na terceira bateria. Owen Wright pegou as melhores e somou duas notas na casa dos 7 pontos para vencer com o maior placar do dia, 15,14 a 10,33. Owen vai participar da primeira batalha por duas vagas nas quartas de final, com o também australiano Wade Carmichael e o taitiano Michel Bourez.

 

Jesse Mendes em ação. Foto: WSL / Ed Sloane

O dia começou e terminou com dois favoritos ao título do Rip Curl Pro sendo eliminados. O campeão do ano passado, Jordy Smith, perdeu a primeira bateria para o novato australiano, Wade Carmichael. E na última, caiu Julian Wilson que estreava com a lycra amarela de número 1 do Jeep Leaderboard, barrado pelo americano Patrick Gudauskas numa bateria quase sem ondas. Os outros três que já se classificaram foram os australianos Mick Fanning e Matt Wilkinson, além do californiano Patrick Gudauskas, que barrou o líder do ranking, Julian Wilson, na bateria que acabou sendo a última do dia. Os três vão disputar o segundo confronto da quarta fase, valendo mais duas vagas para as quartas de final. A bateria seguinte seria a do bicampeão mundial John John Florence com o também havaiano Ezekiel Lau, que ficou para as 7h00 da terça-feira na Austrália, 17h00 da segunda-feira no fuso horário de Brasília.

JEEP LEADERBOARD – Com a eliminação em 13.o lugar no Rip Curl Pro Bells Beach, seis surfistas têm chances matemáticas de superar os 11.665 pontos que Julian Wilson ficou no ranking. Quem está mais próximo de lhe tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard é o também australiano Adrian Buchan, vice-campeão na final contra ele na Gold Coast. Ele consegue isso se passar para as quartas de final, ou seja, tem que passar duas fases em Bells Beach.

O brasileiro Filipe Toledo entra na briga e ultrapassa Julian Wilson se chegar na final, mesma situação do australiano Owen Wright e o taitiano Michel Bourez, que já passaram para a quarta fase. Os outros dois concorrentes para assumir a liderança na corrida do título mundial são os campeões mundiais Mick Fanning e Adriano de Souza, que só superam a pontuação de Julian Wilson se voltarem a vencer o Rip Curl Pro Bells Beach.

 

 

 

BRASILEIROS – Filipe Toledo e Adriano de Souza, estão entre os outros cinco brasileiros que passaram para a terceira fase e estão escalados nestas seis baterias adiadas na segunda-feira. O campeão mundial Adriano de Souza está na nona com o americano Conner Coffin. Depois, acontecem os dois duelos verde-amarelos, entre Filipe Toledo e Italo Ferreira na décima bateria e Gabriel Medina com Willian Cardoso na 12.a e última da terceira fase.

DOMINGO - O domingo amanheceu com ondas de 3-4 pés em Bells Beach e a terceira fase masculina do Rip Curl Pro foi adiada, mas as meninas competiram na rodada classificatória para as quartas de final na Austrália. A brasileira Silvana Lima disputou a segunda bateria do dia e despachou a bicampeã mundial Tyler Wright no confronto vencido pela havaiana Tatiana Weston-Webb. A cearense agora vai enfrentar a tricampeã Carissa Moore na disputa pela primeira vaga nas semifinais da segunda etapa do World Surf League Championship Tour em Bells Beach.

Silvana Lima em ação. Foto: WSL / Kelly Cestari

Silvana só surfou duas ondas na bateria e não desperdiçou as únicas chances que teve, somando as notas 6,00 e 7,67 para superar a australiana por 13,67 a 12,50 pontos. Tatiana Weston-Webb foi em três, mas só surfou duas também e na última conseguiu fazer mais manobras, com força e velocidade, para ganhar a maior nota do campeonato, 9,23. Com ela, totalizou 14,56 pontos, abaixo ainda dos 15,67 do recorde de Silvana Lima na primeira fase.

Depois da atual campeã mundial ser eliminada pela brasileira, caiu a número 1 do Jeep Leaderboard esse ano, Lakey Peterson, num confronto 100% norte-americano no domingo em Bells. A californiana só conseguiu completar uma das cinco ondas que tentou surfar e foi superada por Sage Erickson por 8,33 a 7,73 pontos. A jovem Caroline Marks, de apenas 16 anos de idade, começou bem numa boa onda que valeu nota 8,0, vencendo por 12,17.

A mesma Caroline Marks já havia eliminado na repescagem a outra finalista da primeira etapa do CT 2018 na Gold Coast, Keely Andrew. Sua próxima adversária será a francesa Johanne Defay, que em sua bateria cometeu interferência logo no início, mas conseguiu ganhar a última vaga para as quartas de final da havaiana Coco Ho. A vencedora foi a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore, que vai disputar a última vaga para as semifinais com Sage Erickson.

Com a saída da líder do ranking em nono lugar no Rip Curl Pro, Stephanie Gilmore, Carissa Moore e Caroline Marks, que perderam nas quartas de final do Roxy Pro Gold Coast e ficaram na quinta colocação, podem tirar de Lakey Peterson a lycra amarela do Jeep Leaderboard em Bells Beach. No entanto, somente com a vitória nesta segunda etapa do World Surf League Championship Tour 2018 na Austrália.

BRASIL NA TERCEIRA FASE – O sábado amanheceu com as séries bombando ondas de 6-8 pés em Bells Beach, para a primeira rodada eliminatória do Rip Curl Pro na Austrália. Cinco brasileiros venceram suas primeiras baterias, com o potiguar Italo Ferreira ganhando a maior nota do campeonato – 8,33 – no segundo duelo verde-amarelo da repescagem. Os outros que aproveitaram a segunda chance de passar para a terceira fase foram os paulistas Adriano de Souza, Filipe Toledo, Jessé Mendes e o catarinense Willian Cardoso. Eles agora se juntam a Gabriel Medina, único que estreou com vitória na sexta-feira em Bells Beach.

Italo Ferreira em ação. Foto: WSL / Ed Sloane

O Brasil tem o maior número de concorrentes ao título mundial deste ano, são onze entre os top-34 do World Surf League Championship Tour, sendo o primeiro país a superar a maioria australiana desde a criação da divisão de elite em 1992. Com isso, fica cada vez mais comum eles se encontrarem nas baterias. No Rip Curl Pro Bells Beach, isso aconteceu logo na primeira fase, com Medina vencendo uma 100% brasileira com Italo Ferreira e Ian Gouveia.

No sábado, Italo voltou a enfrentar um brasileiro e achou uma onda muito boa para mandar três pancadas de backside com pressão e velocidade, para ganhar a maior nota dos dois primeiros dias – 8,33. Ela confirmou a vitória no duelo nordestino com o cearense Michael Rodrigues por 13,83 a 9,73 pontos. Agora, o potiguar de Baía Formosa terá Filipe Toledo pela frente de novo na terceira fase, assim como na primeira etapa e na Gold Coast foi derrotado pelo paulista. Eles foram escalados na décima bateria e a última também será verde-amarela, entre o paulista Gabriel Medina e o catarinense Willian Cardoso.


Willian também ganhou uma eliminatória nacional com o paulista Caio Ibelli no sábado. Ele conseguiu escolher duas boas ondas para mostrar a força do seu frontside nas direitas de Bells Beach, contra apenas uma do vice-campeão do Rip Curl Pro no ano passado. Os dois já haviam se enfrentado na repescagem da Gold Coast e Willian repetiu a vitória no sábado, por 13,36 a 11,33 pontos. O catarinense tinha perdido por um décimo de diferença – 11,63 a 11,53 – a bateria que abriu o dia, pela primeira fase ainda, para o californiano Kolohe Andino.

Willian Cardoso em ação. Foto: WSL / Kelly Cestari

O potiguar Italo Ferreira também se recuperou da derrota para Gabriel Medina, mas o pernambucano Ian Gouveia não. Ele foi a primeira das cinco baixas do Brasil no sábado em Bells Beach, sendo barrado na bateria que o havaiano Sebastian Zietz fez os recordes do campeonato, 15,17 pontos somando uma nota 8,17, depois superada pela 8,33 de Italo Ferreira. Antes da primeira eliminação, duas vitórias brasileiras abriram a repescagem.

FAVORITISMO CONFIRMADO – Filipe Toledo e Adriano de Souza confirmaram o favoritismo sobre os dois australianos que competiram nas vagas de convidados do Rip Curl Pro Bells Beach. Foram duas baterias fracas de ondas e eles fizeram o suficiente para controlar os resultados. Filipe despachou Carl Wright por 9,50 a 8,33 pontos e o campeão mundial Adriano de Souza derrotou Mikey McDonagh, de apenas 16 anos de idade, por 11,57 a 8,87.

Filipe Toledo em ação. Foto: WSL / Kelly Cestari

Enquanto Filipe vai repetir em Bells Beach, o duelo da terceira fase na Gold Coast com Italo Ferreira, Mineirinho terá o norte-americano Conner Coffin como próximo adversário. O californiano eliminou o catarinense Yago Dora na repescagem por um décimo de diferença no placar encerrado em 13,74 a 13,64 pontos. Ele foi o quarto brasileiro a terminar em 25.o lugar no Rip Curl Pro, somando apenas 420 pontos no ranking.

O quinto foi Tomas Hermes. Depois do brilhante terceiro lugar na abertura da temporada na Gold Coast, o catarinense foi eliminado por 14,00 a 11,70 na penúltima bateria do dia, pela única novidade australiana deste ano, Wade Carmichael. Mas, ainda tinha o paulista Jessé Mendes fechando a repescagem e ele conquistou a última vaga, despachando o francês Joan Duru por 14,26 a 12,80 pontos. Essa foi a primeira bateria que Jessé venceu como top do CT e a próxima será a terceira da terceira fase, contra o australiano Owen Wright. Acompanhe a transmissão ao vivo do Rip Curl Pro Bells Beach pelo www.worldsurfleague.com ou pelo Facebook Live, ou pelo aplicativo da World Surf League e aqui no Brasil as etapas do World Surf League Championship Tour 2018 também podem ser assistidas no canal ESPN.

QUARTA FASE DO RIP CURL PRO BELLS BEACH NA AUSTRÁLIA:

1.o e 2.o=Quartas de Final e 3.o=9.o lugar com 1.665 pontos e US$ 11.500 de prêmio:

1.a: Owen Wright (AUS), Michel Bourez (TAH), Wade Carmichael (AUS)

2.a: Matt Wilkinson (AUS), Mick Fanning (AUS), Patrick Gudauskas (EUA)

3.a: Vencedores da 7.a, 8.a e 9.a baterias da Terceira Fase

4.a: Vencedores da 10.a, 11.a e 12.a baterias da Terceira Fase

TERCEIRA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.665 pontos e US$ 11.500 de prêmio:

Resultados da segunda-feira:

1.a: Wade Carmichael (AUS) 13.30 x 12.17 Jordy Smith (AFR)

2.a: Michel Bourez (TAH) 12.84 x 9.66 Kolohe Andino (EUA)

3.a: Owen Wright (AUS) 15.14 x 10.33 Jessé Mendes (BRA)

4.a: Matt Wilkinson (AUS) 13.77 x 12.33 Griffin Colapinto (EUA)

5.a: Mick Fanning (AUS) 13.56 x 9.10 Sebastian Zietz (HAV)

6.a: Patrick Gudauskas (EUA) 10.73 x 9.37 Julian Wilson (AUS)

Baterias que ficaram para abrir a terça-feira:

7.a: John John Florence (HAV) x Ezekiel Lau (HAV)

8.a: Joel Parkinson (AUS) x Frederico Morais (PRT)

9.a: Adriano de Souza (BRA) x Conner Coffin (EUA)

10.a: Filipe Toledo (BRA) x Italo Ferreira (BRA)

11.a: Adrian Buchan (AUS) x Jeremy Flores (FRA)

12.a: Gabriel Medina (BRA) x Willian Cardoso (BRA)

SEGUNDA FASE DO RIP CURL PRO BELLS BEACH – Vitória=Terceira Fase:

Derrota=25.o lugar com 420 pontos no Jeep Leaderboard:

1.a: Filipe Toledo (BRA) 9.50 x 8.33 Carl Wright (AUS)

2.a: Adriano de Souza (BRA) 11.57 x 8.87 Mikey McDonagh (AUS)

3.a: Sebastian Zietz (HAV) 15.17 x 9.43 Ian Gouveia (BRA)

4.a: Patrick Gudauskas (EUA) 14.33 x 11.03 Kanoa Igarashi (JPN)

5.a: Ezekiel Lau (HAV) 11.43 x 10.00 Connor OLeary (AUS)

6.a: Frederico Morais (PRT) 7.73 x 6.33 Michael February (AFR)

7.a: Jeremy Flores (FRA) 11.60 x 9.84 Keanu Asing (HAV)

8.a: Conner Coffin (EUA) 13.74 x 13.64 Yago Dora (BRA)

9.a: Willian Cardoso (BRA) 13.36 x 11.33 Caio Ibelli (BRA)

10.a: Italo Ferreira (BRA) 13.83 x 9.73 Michael Rodrigues (BRA)

11.a: Wade Carmichael (AUS) 14.00 x 11.70 Tomas Hermes (BRA)

12.a: Jessé Mendes (BRA) 14.26 x 12.80 Joan Duru (FRA)

PRIMEIRA FASE DO RIP CURL PRO BELLS BEACH – Vitória=Terceira Fase:

Baterias que abriram o sábado:

9.a: 1-Kolohe Andino (EUA)=11.63, 2-Willian Cardoso (BRA)=11.53, 3-Frederico Morais (PRT)=10.26

10: 1-Adrian Buchan (AUS)=12.00, 2-Connor OLeary (AUS)=8.40, 3-Michael Rodrigues (BRA)=7.53

11: 1-Joel Parkinson (AUS)=12.33, 2-Wade Carmichael (AUS)=9.90, 3-Kanoa Igarashi (EUA)=8.50

12: 1-Mick Fanning (AUS)=13.03, 2-Jessé Mendes (BRA)=11.27, 3-Sebastian Zietz (HAV)=10.70

Resultados da sexta-feira:

1.a: 1-Griffin Colapinto (EUA)=12.53, 2-Filipe Toledo (BRA)=11.50, 3-Michael February (AFR)=8.43

2.a: 1-Owen Wright (AUS)=11.36, 2-Conner Coffin (EUA)=9.10, 3-Ezekiel Lau (HAV)=6.17

3.a: 1-Jordy Smith (AFR)=14.30, 2-Patrick Gudauskas (EUA)=14.27, 3-Caio Ibelli (BRA)=12.16

4.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=12.50, 2-Italo Ferreira (BRA)=11.40, 3-Ian Gouveia (BRA)=8.23

5.a: 1-John John Florence (HAV)=13.76, 2-Tomas Hermes (BRA)=10.30, 3-Mikey McDonagh (AUS)=8.34

6.a: 1-Julian Wilson (AUS)=11.10, 2-Joan Duru (FRA)=10.83, 3-Carl Wright (AUS)=7.00

7.a: 1-Michel Bourez (TAH)=14.10, 2-Adriano de Souza (BRA)=10.97, 3-Keanu Asing (HAV)=10.87

8.a: 1-Matt Wilkinson (AUS)=11.70, 2-Jeremy Flores (FRA)=11.00, 3-Yago Dora (BRA)=10.16

QUARTAS DE FINAL DO RIP CURL WOMENS PRO BELLS BEACH:

1.a: Carissa Moore (HAV) x Silvana Lima (BRA)

2.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) x Nikki Van Dijk (AUS)

3.a: Johanne Defay (FRA) x Caroline Marks (EUA)

4.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Sage Erickson (EUA)

RESULTADOS DO DOMINGO NO RIP CURL WOMENS PRO BELLS BEACH:

TERCEIRA FASE – 1.a e 2.a=Quartas de Final e 3.a=9.o lugar com 3.085 pontos:

1.a: 1-Carissa Moore (HAV)=13.06, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=10.13, 3-Kobie Enrigh (AUS)=8.67

2.a: 1-Tatiana Weston-Webb (HAV)=14.56, 2-Silvana Lima (BRA)=13.67, 3-Tyler Wright (AUS)=12.50

3.a: 1-Caroline Marks (EUA)=12.17, 2-Sage Erickson (EUA)=8.33, 3-Lakey Peterson (EUA)=7.73

4.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=11.56, 2-Johanne Defay (FRA)=10.22, 3-Coco Ho (HAV)=7.93

RESULTADOS DO SÁBADO NO RIP CURL WOMENS PRO BELLS BEACH:

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=13.o lugar com 1.390 pontos:

1.a: Caroline Marks (EUA) 13.66 x 8.50 Keely Andrew (AUS)

2.a: Sage Erickson (EUA) 14.14 x 10.93 Bronte Macaulay (AUS)

3.a: Kobie Enright (AUS) 11.60 x 11.34 Sally Fitzgibbons (AUS)

4.a: Stephanie Gilmore (AUS) 15.03 x 12.36 Paige Hareb (NZL)

5.a: Nikki Van Dijk (AUS) 13.83 x 10.50 Macy Callaghan (AUS)

6.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) 14.93 x 13.93 Malia Manuel (HAV)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Fonte: Edição: Edson Andrade - Reportagem: João Carvalho WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul