• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Rip Curl Pro Bells Beach 2018

Publicado em: 29/03/2018

O prazo da segunda etapa na disputa do título do World Surf League Championship Tour 2018 começou nesta quarta-feira e vai até o dia 8 de abril na gelada região de Victoria, no sul da Austrália. Porém como as ondas estavam pequenas e com formação irregulares a direção de provas da WSL decidiu pelo cancelamento e decretou nos dois primeiros dias "day-off" pelo Rip Curl pro Bells Beach 2018. A próxima chamada será às 07:00 da manhã de sexta-feira na austrália, 18:30 de quinta-feira aqui no Brasil, as previssões do Surfline Forecasts, indicam somente a chegada de um swell no fim desta quinta-feira em Bells e provavelmente na sexta-feira ele atingirá seu apice com séries de um metro e meio à dois metros com séries maiores. O pico do Bowl de Bells ou Winkipop, devem ser a sessões escolhidas para os surfista.

Bells Beach em ação. Foto: WSL - Kirstin Scholtz 

As previssões também indicam que teremos uma semana santa com altas ondas. Na sexta-feira, a ondulação pode chegar aos três metros de face, com boas condições com ventos terrais na parte da manhã e marais na parte da tarde prejudicando um pouco a formação das ondas. O sábado uma leve diminuida nas ondas porém sólidas, atingindo uns dois metrões os 9 pés de face nas maiores séries. No domingo o swell comece a perder força diminuindo as ondas para um metro à um metro e meio com boas formações. A direção da WSL está monitorando a previsão de outros dois swells previstos para segunda e terça-feira e quinta e sexta-feira para o finalização em Bells Beach.

Bells Beach em ação. Foto: WSL - Ed Sloane 

Na segunda-feira de boas ondas, aconteceram as baterias das triagens, onde o australiano de apenas 16 anos, Mikey McDonagh, foi o grande vencedor superando os favoritos e conquistando a tão sonhada vaga no evento principal onde enfrentará o campeão mundial Jonh Jonh Florence e o brazuca Tomas Hermes na quinta bateria.

Mikey McDonagh em ação. Foto: WSL / Tom Bennett

Com os brasileiros formando o maior pelotão no grupo dos 34 melhores surfistas do mundo, teremos na quarta bateria do primeiro round do Rip Curl Pro Bells Beach, teremos um disputa 100% verde-amarela, com o campeão mundial Gabriel Medina estreando junto com o potiguar Italo Ferreira e o pernambucano Ian Gouveia. O vencedor passa direto para a terceiro round, mas os perdedores têm uma segunda chance de classificação no segundo round da repescagem que elimina o perdedor.

Gabriel Medina em ação. Foto: WSL / Ed Sloane

Os outros oito brasileiros estão sozinhos em suas baterias com dois surfistas de outros países. Apontado como um dos fortes concorrentes ao título mundial deste ano, o paulista Filipe Toledo, que mora na Califórnia, foi escalado na primeira bateria com dois estreantes na elite. Um deles é o norte-americano Griffin Colapinto, uma das surpresas da etapa de abertura da temporada na Gold Coast, ao chegar nas semifinais junto com o também novato, o catarinense Tomas Hermes. O outro adversário de Filipinho é o sul-africano Michael February, que mais uma vez irá substituir o contundido Kelly Slater como na primeira etapa.

Filipe Toledo em ação. Foto WSL / Ed Sloane

Na terceira bateria, estreia outro paulista, Caio Ibelli, vice-campeão do Rip Curl Pro Bells Beach na final do ano passado com o sul-africano Jordy Smith. Sua primeira participação será contra o australiano Owen Wright e o havaiano Ezekiel Lau. Na sequência acontece o confronto brasileiro na quarta bateria com três brazucas e na quinta será a vez do catarinense Tomas Hermes enfrentando o atual bicampeão mundial John John Florence e Mikey McDonagh vencedor das triagens.

Caio Ibelli em ação. Foto: WSL / Ed Sloane

O campeão mundial Adriano de Souza, único brasileiro a badalar o sino do troféu da vitória no Rip Curl Pro Bells Beach, entra na sétima bateria com o taitiano Michel Bourez e o havaiano Keanu Asing. Depois, quatro novidades na “seleção brasileira” do CT esse ano fazem suas primeiras apresentações nas ondas difíceis de Bells Beach, Yago Dora na oitava bateria, o também catarinense Willian Cardoso na nona, o cearense Michael Rodrigues na décima, encabeçada pelo vice-campeão da primeira etapa, Adrian Buchan, além do paulista Jessé Mendes, que foi escalado para fechar a primeira fase junto com Mick Fanning, que encerra sua carreira no Circuito Mundial nesta etapa do seu patrocinador em Bells Beach.

Adriano de Souza em ação. Foto: WSL / Ed Sloane

CT FEMININO – As meninas também já estão prontas para competir no Rip Curl Womens Pro. A única brasileira na elite das top-17, Silvana Lima, estreia na terceira bateria com a australiana Sally Fitzgibbons e a também australina Kobie Enright de apenas 18 anos que superou suas adversárias vencendo as triagens desta segunda-feira de boas ondas em Bells Beach. A campeã do ano passado a norte-americana Courtney Conlogue por causa de uma contusão não participará da segunda etapa.

Silvana Lima em ação. Foto WSL / Kirstin Scholtz 

Assim como na categoria masculina, o resultado da abertura da temporada 2018 do World Surf League Championship na Gold Coast foi cheio de surpresas. As campeãs mundiais Tyler Wright, Stephanie Gilmore e Carissa Moore, perderam nas quartas de final e outra favorita caiu nas semifinais, Sally Fitzgibbons. A decisão do Roxy Pro Gold Coast foi entre duas jovens surfistas e a norte-americana Lakey Peterson largou na frente na corrida pelo título mundial no confronto com a australiana Keely Andrew. Silvana Lima só venceu uma bateria em Snapper Rocks e divide a nona posição no Jeep WSL Ranking com mais três atletas.

Kobie Enright em ação. Foto: WSL / Jonh Andrews 

Acompanhe a transmissão ao vivo do Rip Curl Pro Bells Beach pelo www.worldsurfleague.com ou pelo Facebook Live, ou pelo aplicativo da World Surf League e aqui no Brasil as etapas do World Surf League Championship Tour 2018 também podem ser assistidas no canal ESPN. A primeira chamada para as duas categorias está marcada para as 7h00 da quarta-feira na Austrália, 17h00 da terça-feira no fuso horário de Brasília.

Bells Beach em ação. Foto: WSL / Kirstin Scholtz

.PRIMEIRA FASE DO RIP CURL PRO BELLS BEACH:

1.a: Filipe Toledo (BRA), Griffin Colapinto (EUA), Michael February (AFR)

2.a: Owen Wright (AUS), Conner Coffin (EUA), Ezekiel Lau (HAV)

3.a: Jordy Smith (AFR), Caio Ibelli (BRA), Patrick Gudauskas (EUA)

4.a: Gabriel Medina (BRA), Italo Ferreira (BRA), Ian Gouveia (BRA)

5.a: John John Florence (HAV), Tomas Hermes (BRA), Mikey McDonagh (AUS)

6.a: Julian Wilson (AUS), Joan Duru (FRA), Carl Wright (AUS)

7.a: Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), Keanu Asing (HAV)

8.a: Matt Wilkinson (AUS), Jeremy Flores (FRA), Yago Dora (BRA)

9.a: Kolohe Andino (EUA), Frederico Morais (PRT), Willian Cardoso (BRA)

10: Adrian Buchan (AUS), Connor O´Leary (AUS), Michael Rodrigues (BRA)

11: Joel Parkinson (AUS), Kanoa Igarashi (EUA), Wade Carmichael (AUS)

12: Mick Fanning (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Jessé Mendes (BRA)

PRIMEIRA FASE DO RIP CURL WOMEN´S PRO BELLS BEACH:

1.a: Carissa Moore (HAV), Sage Erickson (EUA), Bronte Macaulay (AUS)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS), Keely Andrew (AUS), Coco Ho (HAV)

3.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Silvana Lima (BRA), Kobie Enright (AUS)

4.a: Tyler Wright (AUS), Malia Manuel (HAV), Paige Hareb (NZL)

5.a: Lakey Peterson (EUA), Tatiana Weston-Webb (HAV), Macy Callaghan (AUS)

6.a: Nikki Van Dijk (AUS), Johanne Defay (FRA), Caroline Marks (EUA)

TOP-22 DO JEEP LEADERBOARD – RANKING WSL 2018 – resultado da 1.a etapa:

01: Julian Wilson (AUS) – 10.000 pontos

02: Adrian Buchan (AUS) – 7.800

03: Griffin Colapinto (EUA) – 6.085

03: Tomas Hermes (BRA) – 6.085

05: Owen Wright (AUS) – 4.745

05: Filipe Toledo (BRA) – 4.745

05: Michel Bourez (TAH) – 4.745

05: Michael Rodrigues (BRA) – 4.745

09: Adriano de Souza (BRA) – 3.700

09: Mick Fanning (AUS) – 3.700

09: Kanoa Igarashi (EUA) – 3.700

09: Mikey Wright (AUS) – 3.700

13: Gabriel Medina (BRA) – 1.665

13: Jordy Smith (AFR) – 1.665

13: Kolohe Andino (EUA) – 1.665

13: Joel Parkinson (AUS) – 1.665

13: Connor O´Leary (AUS) – 1.665

13: Frederico Morais (PRT) – 1.665

13: Jeremy Flores (FRA) – 1.665

13: Conner Coffin (EUA) – 1.665

13: Italo Ferreira (BRA) – 1.665

13: Willian Cardoso (BRA) – 1.665

Outros brasileiros:

25: Caio Ibelli (BRA) – 420

25: Ian Gouveia (BRA) – 420

25: Jessé Mendes (BRA) – 420

25: Yago Dora (BRA) – 420

TOP-10 DO JEEP LEADERBOARD – RANKING WSL FEMININO – 1.a etapa:

01: Lakey Peterson (EUA) – 10.000 pontos

02: Keely Andrew (AUS) – 7.800

03: Sally Fitzgibbons (AUS) – 6.085

03: Malia Manuel (HAV) – 6.085

05: Tyler Wright (AUS) – 4.745

05: Stephanie Gilmore (AUS) – 4.745

05: Carissa Moore (HAV) – 4.745

05: Caroline Marks (EUA) – 4.745

09: Johanne Defay (FRA) – 3.085

09: Silvana Lima (BRA) – 3.085

VEJAM ABAIXO O VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS DAS TRIAGENS E O TEASER:

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

Fonte: Edição: Edson Andrade - Reportagem: João Carvalho / WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul