• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Oi Rio Pro 2018

Publicado em: 11/05/2018

Começou nesta sexta-feira as disputas do Oi Rio Pro 2018 a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour 2018, na Praia de Itaúna, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A primeira chamada do dia foi as 6h30 com com a decisão de evento cancelado para o masculino e com o início das disputas da baterias femininas. Após a realização de apenas 03 baterias em virtude das difíceis condições do mar para os melhores surfistas do mundo competirem a organização do evento paralizou o campeonato com uma nova chamada as 15:00 caso as condições do mar melhorem na mudança de maré.

Itaúna em ação nesta quinta-feira. Foto: WSL - Daniel Smorigo

As favóritas australianas, Sally Fitzgibbons,Tyler Wright e Stephanie Gilmore venceram suas adversárias nas dificieis condições e já estão classificadas para a terceira fase. A brazuca Taís de Almeidasurfou bem mas terminou em terceiro lugar na terceira e última bateria desta manhã e terá um nova chance nas baterias do segundo round. O prazo do Oi Rio Pro 2018, vai até o dia 20 de maio. 

Taís de Almeida  em ação nesta quinta-feira. Foto: WSL - Daniel Smorigo

COLETIVA DE IMPRENSA - Na Coletiva de Imprensa realizada nesta quinta-feira, algumas estrelas falaram sobre a expectativa pelo início do evento em Saquarema. “Eu me sinto muito feliz em competir em casa. Para mim, é o melhor lugar para competir, porque sinto de perto a torcida me ajudando, tenho apoio da minha família, dos amigos e isso me deixa mais motivado para esta etapa. Estou feliz em estar de volta ao Brasil e espero representar bem o meu país no evento”, disse o campeão mundial Gabriel Medina, que vai estrear no Oi Rio Pro 2018 em uma bateria 100% brasileira, com o também paulista Jessé Mendes e o catarinense Alejo Muniz. O vencedor avança direto para a terceira fase, mas os perdedores têm outra chance de classificação na repescagem.

Coletiva de Imprensa nesta quinta-feira.  Foto: WSL - Damien Poullenot

O segundo a ser apresentado para a imprensa, que compareceu em grande número, foi o também campeão mundial Adriano de Souza, que defende o título de campeão da etapa brasileira, conquistado no ano passado em Saquarema. Mineirinho está escalado na oitava bateria com o norte-americano Griffin Colapinto e o sul-africano Michael February.

“É muito bom estar aqui em Saquarema novamente e obrigado à cidade por receber tão bem aos atletas. A expectativa é muito boa e vou tentar resgatar um pouco da memória do ano passado. Mas, é um longo caminho e uma nova história também. No ano passado, eu estava bem próximo dos líderes do ranking e com a vitória aqui, sai do Brasil na vice-liderança do circuito. Agora estou lá embaixo no ranking e vendo o Italo (Ferreira) liderando me deixa muito supermotivado. Acho que não só eu, mas os 17 brasileiros que vão competir aqui também. Ver o líder do ranking mundial ser brasileiro, dá muito orgulho para todos nós”.

O potiguar Italo Ferreira vai vestir a lycra amarela do Jeep Leaderboard no Oi Rio Pro, assim como o australiano Julian Wilson, pois os dois estão empatados em primeiro lugar no ranking. Italo chega no Brasil animado, principalmente pela vitória espetacular na etapa de Bells Beach, ganhando a decisão contra o tricampeão mundial Mick Fanning na bateria que marcou o encerramento da carreira do australiano no Circuito Mundial.

Italo Ferreira na coletiva de imprensa nesta quinta-feira. Foto: WSL - Damien Poullenot

“Não poderia ter sido melhor, especialmente contra o Mick Fanning na final”, destacou Italo Ferreira. “Foi a minha primeira vitória no Circuito Mundial e isso me deixou muito confiante. Como todos sabem, no ano passado sofri uma lesão, nem consegui competir aqui em Saquarema, mas voltei com todas as minhas forças e recuperei toda a confiança. Estou muito bem fisicamente, mas é muito cedo para se falar em título mundial. Muitas coisas vão acontecer ainda, mas o que é certo é que estou preparado e vou me dedicar ao máximo”.

Além deles, também atenderam aos jornalistas na Coletiva de Imprensa do Oi Rio Pro 2018 as duas brasileiras da elite mundial da World Surf League, a cearense Silvana Lima e a gaúcha Tatiana Weston-Webb, além dos australianos Julian Wilson e Tyler Wright, bicampeã mundial e bicampeã também da etapa brasileira no Rio de Janeiro. Esta será a primeira vez que Tatiana vai participar de um evento com a bandeira do Brasil em sua lycra de competição, pois sempre representou o Havaí por morar lá desde criança.

“Estou muito feliz com minha decisão. Foi uma decisão muito importante na minha vida, mas acho que fiz a coisa certa e estou muito feliz em representar a bandeira brasileira a partir de agora”, afirmou Tatiana Weston-Webb, falando em português. “O meu sonho está nas Olimpíadas, então vou disputar a vaga com a Silvana (Lima) e a Tainá (Hinckel) principalmente, que estão surfando demais, além de outras brasileiras também e espero que dê tudo certo. Estou ansiosa para estrear aqui em Saquarema como brasileira e muito orgulhosa também em contar com o apoio de todos os brasileiros, como já venho recebendo”.

A cearense Silvana Lima falou mais sobre a participação dela na equipe brasileira que disputou a primeira competição por países da história da World Surf League na piscina de ondas perfeitas criada por Kelly Slater em Lemoore, em pleno deserto da Califórnia, há 160 quilômetros do mar. Silvana ocupa o décimo lugar no ranking depois das três etapas da “perna australiana” do World Surf League Championship Tour, enquanto Tatiana vai defender a quarta posição no Jeep Leaderboard no Oi Rio Pro em Saquarema.

“Eu acho que o evento lá na piscina foi sensacional. A festa da gente lá foi de deixar a galera maluca, porque onde tem brasileiro, tem festa, então a gente foi para fazer a festa”, disse Silvana Lima. “Infelizmente, não conseguimos ganhar, mas foi por pouco e nossa, foi demais. Eu acho que vai ser o futuro do surfe, tudo certinho, com horário certo, a onda no momento certo, totalmente diferente do mar. A onda é tão perfeita que acaba ficando difícil pra gente surfar. Eu já estou muito ansiosa para a etapa do CT que vai rolar lá e espero me dar bem. Agora é me concentrar aqui. É muito bom competir em casa, já conheço Saquarema há muitos anos, competi aqui bastante e espero fazer um bom resultado esse ano aqui”.

TRIAGENS - O paulista Deivid Silva e a surfista de Saquarema, Taís de Almeida, ganharam a triagem que definiu os convidados da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour na manhã da quinta-feira na Praia de Itaúna. Os dois completaram as baterias encabeçadas pelos líderes do Jeep Leaderboard na primeira fase, os australianos Julian Wilson e Stephanie Gilmore. O prazo do Oi Rio Pro 2018 começa nesta sexta-feira e a primeira chamada do dia foi marcada para as 6h30 em Saquarema, podendo começar as 7h00 dependendo das condições do mar na Praia de Itaúna.

Deivid Silva em ação nesta quinta-feira. Foto: WSL - Daniel Smorigo

A primeira triagem a ser decidida foi a da categoria feminina. Taís de Almeida surfou a melhor onda da bateria e a nota 7,5 recebida garantiu a vitória sobre outra surfista de Saquarema, a atual campeã estadual profissional do Rio de Janeiro, Kayane Reis, a jovem catarinense Tainá Hinckel e a campeã brasileira de 2017, a paulista Luana Coutinho. Essa competição para definir os convidados do Oi Rio Pro, foi organizada pela Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e pela Associação de Surf de Saquarema (ASS).

“Estou muito feliz, porque já estava quase desistindo da minha carreira, desanimada, sem patrocínio. Aí teve uma etapa do Circuito Brasileiro semana passada na Barra da Tijuca (RJ), eu decidi ir, venci, agora cheguei aqui, ganhei a triagem, não dá nem pra acreditar”, disse Taís de Almeida. “Estou rezando para dar altas ondas, porque o fundo está perfeito. Só falta entrar aquela ondulação de Sudeste boa e quero manter o foco, pegar a onda boa e quebrar. Sei que agora o buraco é mais embaixo, as meninas surfam pra caramba, mas vou partir pra cima”.

A vitória na triagem já garantiu um prêmio mínimo de 10.000 dólares para os dois, só pela participação no Oi Rio Pro, em Saquarema. A primeira bateria de Taís de Almeida em etapas do World Surf League Championship Tour, será contra a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore, que vai competir com a lycra amarela do Jeep Leaderboard no Brasil pelo segundo ano consecutivo, além da havaiana Malia Manuel na terceira bateria. Taís contou que já enfrentou a australiana e a derrotou em uma etapa do QS dez anos atrás.

“Eu nem estou pensando no dinheiro, nem sabia que era isso tudo, mas só de estar aqui dentro já vale muito”, disse Taís de Almeida. “É a primeira vez que eu vou participar de uma etapa do CT, corri o QS por vários anos, fiquei perto de me classificar algumas vezes e agora vou estar aqui junto com elas. Eu já competi com a Stephanie (Gilmore) e já ganhei dela numa etapa do QS lá em Margaret River, na Austrália, em 2008. Já fazem dez anos isso e agora pretendo ganhar dela de novo aqui em casa”.

Na triagem masculina, o vencedor foi Deivid Silva, que disputou a vaga por ser o brasileiro mais bem colocado no WSL Qualifying Series, terceiro lugar. Ele também surfou as melhores ondas da bateria para derrotar o campeão brasileiro e também paulista, Thiago Camarão, o campeão estadual do Rio de Janeiro, José Eduardo, de Búzios, além do bicampeão brasileiro Leonardo Neves, que venceu uma seletiva da Associação de Surf de Saquarema com locais da cidade.

“Eu agradeço muito a WSL por ter me convidado para competir na triagem e tentei aproveitar esta chance de conseguir uma vaga para o evento principal”, disse Deivid Silva. “Graças a Deus, deu tudo certo, consegui achar as duas melhores ondas da bateria, mas eu sabia que seria difícil. O Leo Neves é local daqui, conhece muito bem essa onda, o Thiago Camarão está surfando muito, o José Eduardo também, então estou muito feliz por ter vencido. Agora eu vou com tudo, só pensando em surfar porque não tenho nada a perder aqui, só a ganhar, então vou entrar para fazer o meu melhor nas baterias”.

Deivid Silva vai enfrentar um dos dois surfistas que estará competindo com a lycra amarela do Jeep Leaderboard no Oi Rio Pro, o australiano Julian Wilson, que divide o primeiro lugar no ranking com o potiguar Italo Ferreira, além do norte-americano Patrick Gudauskas. Com os dois últimos nomes confirmados na quinta-feira, ficam definidos os dezessete brasileiros que vão disputar o Oi Rio Pro esse ano. São quatorze entre os 36 participantes da categoria masculina e três entre as 18 concorrentes ao título feminino.

O World Surf League Championship Tour tem patrocínio global da Corona, Jeep, Airbnb e Hurley e a Oi como patrocinador "naming rights" da etapa brasileira, que é realizada com o importante apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, viabilizado pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), e da Prefeitura Municipal de Saquarema. O Oi Rio Pro 2018 também conta com apoio institucional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e Associação de Surf de Saquarema (ASS).

Itaúna em ação nesta quinta-feira. Foto: WSL - Daniel Smorigo

PRIMEIRA FASE FEMININA DO OI RIO PRO 2018:

Baterias realizadas nesta manhã de sexta-feira:

1.a: 1° Sally Fitzgibbons (AUS)10.00 , 2° Nikki Van Dijk (AUS)9.23 ,3° Coco Ho (HAV)8.10

2.a: 1°Tyler Wright (AUS)7.53, 3° Caroline Marks (EUA)1.80, 2° Bronte Macaulay (AUS)3.67

3.a: 1° Stephanie Gilmore (AUS)8.60, 2°Malia Manuel (HAV)8.40, 3° Taís de Almeida (BRA)6.17

Baterias aguardando a próxima chamada:

4.a: Lakey Peterson (EUA), Sage Erickson (EUA), Pauline Ado (FRA)

5.a: Carissa Moore (HAV), Silvana Lima (BRA), Paige Hareb (NZL)

6.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Johanne Defay (FRA), Keely Andrew (AUS)

PRIMEIRA FASE DO OI RIO PRO 2018 EM SAQUAREMA:

1.a: Filipe Toledo (BRA), Kanoa Igarashi (JPN), Ian Gouveia (BRA)

2.a: Jordy Smith (AFR), Tomas Hermes (BRA), Miguel Pupo (BRA)

3.a: Owen Wright (AUS), Wade Carmichael (AUS), Wiggolly Dantas (BRA)

4.a: John John Florence (HAV), Joan Duru (FRA), Mikey Wright (AUS)

5.a: Gabriel Medina (BRA), Jessé Mendes (BRA), Alejo Muniz (BRA)

6.a: Julian Wilson (AUS), Patrick Gudauskas (EUA), Devid Silva (BRA)

7.a: Italo Ferreira (BRA), Connor O Leary (AUS), Keanu Asing (HAV)

8.a: Adriano de Souza (BRA), Griffin Colapinto (EUA), Michael February (AFR)

9.a: Michel Bourez (TAH), Conner Coffin (EUA), Yago Dora (BRA)

10: Adrian Buchan (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Ezekiel Lau (HAV)

11: Matt Wilkinson (AUS), Jeremy Flores (FRA), Willian Cardoso (BRA)

12: Kolohe Andino (EUA), Frederico Morais (PRT), Michael Rodrigues (BRA)

O Oi Rio Pro será transmitido ao vivo de Saquarema pelo www.worldsurfleague.com para o mundo todo também pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

A OI E O ESPORTE - A companhia patrocina grandes eventos esportivos, equipes e atletas de diferentes modalidades como surfe, skate e eventos de cultura urbana. Além de patrocinar pelo quarto ano consecutivo o Oi Rio Pro, a Oi patrocina os surfistas brasileiros de destaque na WSL: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 12 anos, atual vice-campeão mundial de surfe adaptado. Recentemente, como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016 e 2017, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o park de Campo Grande – aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, promovendo encontros e transformando espaços públicos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Fonte: Edição: Edson Andrade - Reportagem: João Carvalho WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul