• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Oi Rio Pro 2018

Publicado em: 08/05/2018

A World Surf League já divulgou as baterias do Oi Rio Pro 2018, que pode começar nesta sexta-feira em Saquarema, se as ondas estiverem boas na Praia de Itaúna. A etapa brasileira do WSL Championship Tour tem prazo até o dia 20 para ser encerrada na “Capital Nacional do Surf” da Região dos Lagos do Rio de Janeiro e vai acontecer nos dias com melhores ondas neste período. Os 36 concorrentes ao título conquistado pelo campeão mundial Adriano de Souza no ano passado e as dezoito participantes do Oi Rio Womens Pro, estão divididos em baterias de três na primeira fase. Então, o primeiro dia é o melhor para o público ver de perto na Praia de Itaúna, todas as grandes estrelas do esporte competindo em Saquarema.

Praia de Itaúna em ação. Foto: WSL / Daniel Smorigo

Os melhores surfistas do mundo já estão chegando no Rio de Janeiro, para disputar o quarto desafio na corrida pelo título do World Surf League Championship Tour 2018, nas ondas da Praia de Itaúna, que começa na sexta-feira em Saquarema. A etapa brasileira terá a Oi como “naming rights” pelo quarto ano consecutivo e o Oi Rio Pro 2018 promete lotar mais uma vez a “Capital Nacional do Surf” da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Neste ano, um brasileiro vai competir com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, o potiguar Italo Ferreira, que venceu a segunda etapa da “perna australiana” em Bells Beach e divide a liderança com Julian Wilson. Entre as meninas, a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore chega no Brasil na frente do ranking.

Italo Ferreira em ação com a lycra amarela. Foto: WSL - Matt Dumbar

“A Oi reconhece a importância do esporte como ferramenta de transformação social para a construção de uma sociedade mais coletiva”, disse Bruno Cremona, gerente de Patrocínios e Eventos da Oi. “A empresa acredita na importância de apoiar projetos esportivos que integram, ocupam espaços e conectam as pessoas. O surfe e o skate, democráticos e inclusivos, são as principais modalidades na plataforma de esportes Oi. Pelo quarto ano, temos o prazer de patrocinar o Oi Rio Pro”.

Yago Dora em ação. Foto: WSL / Daniel Smorigo

A CEO da World Surf League, Sophie Goldschmidt, também comentou sobre a renovação de patrocínio com a Oi como “naming rights” da etapa brasileira do WSL Championship Tour: “As expectativas para a edição deste ano do Oi Rio Pro são extremamente altas, depois da mudança para Saquarema no ano passado ter sido realizado com muito sucesso. É com grande satisfação que nós recebemos a Oi, em mais um ano, como patrocinador principal da única etapa do CT (Championship Tour) no Brasil”.

Adriano de Souza nos braços da torcida. Foto: WSL / Daniel Smorigo

No ano passado, o Oi Rio Pro terminou com a torcida que lotou a Praia de Itaúna em todos os dias, explodindo de vibração pela segunda vitória do campeão mundial Adriano de Souza, desde que a etapa brasileira da World Surf League retornou para a capital carioca, pela iniciativa e grande empenho do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Naquele ano de 2011, Mineirinho também conquistou o título na reestreia da Barra da Tijuca no Circuito Mundial, repetindo o feito na volta para Saquarema, que tinha sediado a última etapa no Rio de Janeiro em 2002, antes de ser transferida para Santa Catarina.

Adriano de Souza em ação. Foto: WSL / Daniel Smorigo

“Pelo segundo ano consecutivo, a quarta etapa do Mundial da WSL desembarca em Saquarema, no litoral fluminense. A cidade, que já respira surfe o ano todo e acolhe tão bem atletas e o público em geral, nos faz ter a certeza de que o sucesso vai se repetir em 2018, com areias lotadas e muita torcida brasileira”, disse José Ricardo Brito, secretário de Esporte, Lazer e Juventude, do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

“A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, tem muita satisfação em viabilizar esta competição, não somente pela magnitude do evento, mas também por acreditar que o esporte é um dos caminhos para a transformação social”, destaca o secretário José Ricardo Brito. “Trazer um torneio mundial, com grandes nomes da modalidade, para nossa casa, é fomentar os sonhos de crianças e jovens que desejam se tornar surfistas profissionais no futuro. Destaco ainda o trabalho realizado pelo ex-secretário Thiago Pampolha, que iniciou esse trabalho e ajudou a fortalecer esse evento tão importante para o calendário esportivo fluminense”.

Depois de seis anos sendo disputada nas ondas da Barra da Tijuca, em 2017 a etapa brasileira voltou para Saquarema, que sempre foi um dos grandes palcos do surfe brasileiro, com ondas de qualidade internacional para os melhores do mundo competirem. O retorno foi triunfal, a Praia de Itaúna ficou lotada em todos os dias do Oi Rio Pro, a economia local foi aquecida numa época de baixa estação, os surfistas deram um show, aprovaram a mudança e a expectativa é de que o sucesso se repita esse ano.

Praia de Itaúna lotada durante os dias de competições em 2017.Foto: WSL /  Damien Poullenot

“É muito gratificante sediarmos mais uma vez a etapa do mundial de surfe no município de Saquarema”, disse a prefeita de Saquarema, Manoela Alves. “Estamos muito felizes e empenhados em receber os atletas da elite do surfe da melhor forma, com estrutura e segurança. O público de todas as partes do Brasil vem prestigiar o evento, o que é muito positivo para a nossa cidade. Temos certeza de que, assim como na edição do ano passado, o Oi Rio Pro 2018 será um sucesso!".

Adriano de Souza, campeão em 2017. Foto: WSL / Poullenot

A janela do Oi Rio Pro começa nesta sexta-feira e vai até o dia 20 de maio em Saquarema, mas pode ser finalizado em cinco a seis dias. A cada manhã, a comissão técnica da World Surf League se reúne para avaliar as condições do mar, ver se as ondas estão boas ou não, para decidir se haverá competição e a programação do dia para os homens e para as mulheres. Todos os 36 participantes da categoria masculina, bem como as 18 da feminina, estreiam na rodada inicial, divididos em baterias com três surfistas. A vitória vale passagem direta para a terceira fase, mas os derrotados têm outra chance de classificação na repescagem.

A torcida que promete lotar a cidade novamente, terá dezessete brasileiros para apoiar no Oi Rio Pro esse ano. Serão quatorze brigando pelo título masculino e três pelo feminino, incluindo a atual número 4 do ranking mundial, Tatiana Weston-Webb, que vai estrear com a bandeira brasileira gravada em sua lycra de competição na Praia de Itaúna. Ela nasceu no Rio Grande do Sul e desde criança mora no Havaí, sempre competiu como havaiana, mas decidiu passar a representar o Brasil no Circuito Mundial e a primeira vez será em Saquarema.

Tatiana Weston-Webb em ação. Foto: WSL / Damien Poullenot 

A agora gaúcha Tatiana Weston-Webb, foi escalada na sexta e última bateria da primeira fase do Oi Rio Women´s Pro, com a francesa Johanne Defay e a australiana Keely Andrew. A cearense Silvana Lima estreia no confronto anterior, com a havaiana tricampeã mundial, Carissa Moore, e a neozelandesa Paige Hareb. A terceira brasileira sairá da triagem com quatro surfistas que será realizada na quinta-feira, às 9h00 na Praia de Itaúna, valendo vaga para completar a terceira bateria, da hexacampeã mundial e líder do ranking, Stephanie Gilmore.

Silvana Lima em ação. Foto: WSL / Damien Poullenot 

Com a troca de nacionalidade de Tatiana Weston-Webb, a “seleção brasileira” no World Surf League Championship Tour passa a ter treze surfistas. Entre os homens, o Brasil foi o primeiro país a superar a maioria australiana, desde a criação da divisão de elite em 1992. São onze entre os top-34 e a Austrália ainda teve Mick Fanning encerrando a carreira. Joel Parkinson também não vem ao Brasil, por razões pessoais, mas será substituído por um australiano da nova geração, Mikey Wright, que já liderou o WSL Qualifying Series esse ano.

JEEP LEADERBOARD – Para a torcida brasileira, uma das atrações no Oi Rio Pro 2018 é o potiguar Italo Ferreira, que vai vestir a lycra amarela do Jeep Leaderboard em Saquarema. Ele sentiu a emoção de badalar o sino do troféu de campeão da etapa de Bells Beach e divide o primeiro lugar no ranking com o australiano Julian Wilson. Além deles, a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore também usará a lycra amarela em Itaúna. O potiguar de Baía Formosa vai estrear na sétima bateria, contra o australiano Connor O Leary e o havaiano Keanu Asing.

Antes dele, oito dos quatorze participantes do Brasil em Saquarema, já terão feito suas primeiras apresentações na Praia de Itaúna. O campeão da estreia da Oi patrocinando a etapa brasileira em 2015, Filipe Toledo, com uma multidão vibrando como um estádio de futebol no Postinho da Barra da Tijuca, foi escalado na primeira bateria, com o pernambucano Ian Gouveia e o japonês Kanoa Igarashi. Nesta rodada inicial, a vitória vale vaga na terceira fase, mas os perdedores têm uma segunda chance de classificação na repescagem.

BATERIA BRASILEIRA – Mais dois brasileiros entram na segunda bateria, o catarinense Tomas Hermes e o paulista Miguel Pupo, para enfrentar o sul-africano Jordy Smith. Na terceira, o paulista Wiggolly Dantas pega dois australianos, Owen Wright e Wade Carmichael. E a quinta bateria será 100% verde-amarela, com o campeão mundial Gabriel Medina estreando junto com o também paulista Jessé Mendes e o catarinense Alejo Muniz.

Depois, tem Italo Ferreira na sétima e na oitava o campeão mundial Adriano de Souza começa a defender o seu título de campeão do Oi Rio Pro em Saquarema, contra dois novatos na elite deste ano, o americano Griffin Colapinto e o sul-africano Michael February, que herdou a vaga do aposentado Mick Fanning. Mais três brasileiros competem sozinhos com surfistas de outros países, Yago Dora na nona bateria, o também catarinense Willian Cardoso na 11.a e o cearense Michael Rodrigues na 12.a e última da primeira fase.

Entre os onze titulares da “seleção brasileira”, o único desfalque é o paulista Caio Ibelli, que está contundido. Mas, outros três já foram escalados direto na chave principal, Miguel Pupo e Wiggolly Dantas nas vagas dos contundidos e Alejo Muniz como convidado da World Surf League, por estar liderando o ranking do WSL Qualifying Series. O 14.o participante do Brasil no Oi Rio Pro 2018 será o vencedor da triagem organizada pela Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro na quinta-feira, às 9h00 na Praia de Itaúna.

TRIAGEM NA QUINTA-FEIRA – Em todas as etapas do World Surf League Championship Tour, os organizadores do evento têm direito a escolher um convidado para desafiar os melhores do mundo. No Oi Rio Pro, foi aberta uma chance para quatro surfistas disputarem a vaga e quatro para a feminina. O critério para selecionar os nomes foi o mesmo, o brasileiro mais bem colocado no ranking mundial do WSL Qualifying Series, o campeão da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), o campeão estadual profissional do Rio de Janeiro e um indicado pela Associação de Surf de Saquarema.

O catarinense Alejo Muniz estava nesta triagem, antes de receber o “wildcard” da World Surf League. Então, o número 3 no ranking do QS, Deivid Silva, entrou em seu lugar para disputar a vaga com o campeão brasileiro e também paulista Thiago Camarão, o campeão carioca de 2017, Eduardo Fernandes, de Buzios, e o bicampeão brasileiro Leonardo Neves, que venceu uma seletiva da Associação de Surf de Saquarema, entre surfistas que moram na cidade.

Saquarema também estará representada na triagem feminina e em dose dupla, pela campeã estadual Kayane Reis e por Taís de Almeida, que no último fim de semana ganhou uma etapa do Circuito Brasileiro na capital carioca e foi indicada pela ASS. As duas vão enfrentar a jovem catarinense de apenas 14 anos de idade, Tainá Hinckel, que é a melhor brasileira no QS deste ano, e a atual campeã brasileira Luana Coutinho, de Ubatuba (SP).

PRIMEIRA FASE DO OI RIO PRO 2018 EM SAQUAREMA:

1.a: Filipe Toledo (BRA), Kanoa Igarashi (JPN), Ian Gouveia (BRA)

2.a: Jordy Smith (AFR), Tomas Hermes (BRA), Miguel Pupo (BRA)

3.a: Owen Wright (AUS), Wade Carmichael (AUS), Wiggolly Dantas (BRA)

4.a: John John Florence (HAV), Joan Duru (FRA), Mikey Wright (AUS)

5.a: Gabriel Medina (BRA), Jessé Mendes (BRA), Alejo Muniz (BRA)

6.a: Julian Wilson (AUS), Patrick Gudauskas (EUA), vencedor da triagem

7.a: Italo Ferreira (BRA), Connor O Leary (AUS), Keanu Asing (HAV)

8.a: Adriano de Souza (BRA), Griffin Colapinto (EUA), Michael February (AFR)

9.a: Michel Bourez (TAH), Conner Coffin (EUA), Yago Dora (BRA)

10: Adrian Buchan (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Ezekiel Lau (HAV)

11: Matt Wilkinson (AUS), Jeremy Flores (FRA), Willian Cardoso (BRA)

12: Kolohe Andino (EUA), Frederico Morais (PRT), Michael Rodrigues (BRA)

PRIMEIRA FASE FEMININA DO OI RIO PRO 2018:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Nikki Van Dijk (AUS), Coco Ho (HAV)

2.a: Tyler Wright (AUS), Caroline Marks (EUA), Bronte Macaulay (AUS)

3.a: Stephanie Gilmore (AUS), Malia Manuel (HAV), vencedora da triagem

4.a: Lakey Peterson (EUA), Sage Erickson (EUA), Pauline Ado (FRA)

5.a: Carissa Moore (HAV), Silvana Lima (BRA), Paige Hareb (NZL)

6.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Johanne Defay (FRA), Keely Andrew (AUS)

TOP-22 DO JEEP LEADERBOARD – RANKING WSL 2018 – após a 3.a etapa:

01: Julian Wilson (AUS) – 13.330 pontos

01: Italo Ferreira (BRA) – 13.330 pontos

03: Mick Fanning (AUS) – 11.500

04: Owen Wright (AUS) – 11.155

04: Michel Bourez (TAH) – 11.155

06: Adrian Buchan (AUS) – 9.885

07: Gabriel Medina (BRA) – 9.415

08: Griffin Colapinto (EUA) – 8.170

09: Filipe Toledo (BRA) – 8.075

10: Adriano de Souza (BRA) – 7.030

10: Conner Coffin (EUA) – 7.030

12: Tomas Hermes (BRA) – 6.925

12: Patrick Gudauskas (EUA) – 6.925

14: Frederico Morais (PRT) – 6.830

14: Michael Rodrigues (BRA) – 6.830

16: Jeremy Flores (FRA) – 5.785

16: Wade Carmichael (AUS) – 5.785

18: Ezekiel Lau (HAV) – 5.585

19: Mikey Wright (AUS) – 5.365

20: Jordy Smith (AFR) – 4.995

20: Kolohe Andino (EUA) – 4.995

20: Joel Parkinson (AUS) – 4.995

20: Willian Cardoso (BRA) – 4.995

Outros brasileiros:

26: Jessé Mendes (BRA) – 3.750 pontos

31: Yago Dora (BRA) – 2.505

36: Caio Ibelli (BRA) – 1.260

36: Ian Gouveia (BRA) – 1.260

39: Miguel Pupo (BRA) – 420

TOP-10 DO JEEP LEADERBOARD – RANKING WSL 2018 – 3 etapas:

01: Stephanie Gilmore (AUS) – 19.940 pontos

02: Lakey Peterson (EUA) – 17.830

03: Carissa Moore (HAV) – 14.235

04: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 13.935

05: Caroline Marks (EUA) – 13.915

06: Tyler Wright (AUS) – 12.575

06: Johanne Defay (FRA) – 12.575

08: Nikki Van Dijk (AUS) – 10.880

09: Keely Andrew (AUS) – 10.580

10: Sally Fitzgibbons (AUS) – 10.560

10: Silvana Lima (BRA) – 10.560

10: Malia Manuel (HAV) – 10.560

CAMPEÕES DA ETAPA BRASILEIRA NO RIO DE JANEIRO:

WSL 2017 - Adriano de Souza (BRA) - Praia de Itaúna, Saquarema (RJ)

WSL 2016 - John John Florence (HAV) - Postinho da Barra da Tijuca e Grumari, Rio de Janeiro

WSL 2015 - Filipe Toledo (BRA) - Postinho da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2014 - Michel Bourez (TAH) - Postinho da Barra da Tijuca - Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2013 - Jordy Smith (AFR) - Postinho da Barra da Tijuca - Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2012 - John John Florence (HAV) - Postinho da Barra e Arpoador - Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2011 - Adriano de Souza (BRA) - Barra da Tijuca e Arpoador - Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2002 - Taj Burrow (AUS) - Praia de Itaúna, Saquarema (RJ)

WCT 2001 - Trent Munro (AUS) - Móvel no Rio de Janeiro e finais no Arpoador (RJ)

WCT 2000 - Kalani Robb (HAV) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1999 - Taj Burrow (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1998 - Peterson Rosa (BRA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1997 - Kelly Slater (EUA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1996 - Taylor Knox (EUA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1995 - Barton Lynch (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1994 - Shane Powell (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1993 - Dave Macaulay (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1992 - Damien Hardman (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

ASP 1991 - Flávio Padaratz (BRA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

ASP 1990 - Brad Gerlach (EUA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

ASP 1989 - Dave Macaulay (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

ASP 1988 - Dave Macaulay (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1982 - Terry Richardson (AUS) - Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1981 - Cheyne Horan (AUS) - Arpoador e Prainha, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1980 - Joey Buran (EUA) - Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1978 - Cheyne Horan (AUS) - Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1977 - Daniel Friedman (BRA) - Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1976 - Pepê Lopes (BRA) - Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

CAMPEÃS DAS ETAPAS FEMININAS DO MUNDIAL DE SURF NO RIO DE JANEIRO:

WSL 2017 - Tyler Wright (AUS) – Praia de Itaúna, Saquarema (RJ)

WSL 2016 - Tyler Wright (AUS) – Postinho da Barra da Tijuca e Grumari, Rio de Janeiro

WSL 2015 - Courtney Conlogue (EUA) – Postinho da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2014 - Sally Fitzgibbons (AUS) - Postinho da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2013 - Tyler Wright (AUS) - Postinho da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2012 - Sally Fitzgibbons (AUS) - Postinho da Barra e Arpoador, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2011 - Carissa Moore (HAV) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 2008 - Melanie Bartels (HAV) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1999 - Andréa Lopes (BRA) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1998 - Pauline Menzer (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1997 - Pauline Menczer (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1994 - Pauline Menczer (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1993 - Neridah Falconer (AUS) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

WCT 1992 - Wendy Botha (AFR) - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

IPS 1977 - Margo Oberg (AUS) - Praia de Ipanema, Rio de Janeiro (RJ)

A OI E O ESPORTE - A companhia patrocina grandes eventos esportivos, equipes e atletas de diferentes modalidades como surfe, skate e eventos de cultura urbana. Além de patrocinar pelo quarto ano consecutivo o Oi Rio Pro, a Oi patrocina os surfistas brasileiros de destaque na WSL: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 12 anos, atual vice-campeão mundial de surfe adaptado. Recentemente, como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016 e 2017, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o park de Campo Grande – aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, promovendo encontros e transformando espaços públicos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

O World Surf League Championship Tour tem patrocínio global da Corona, Jeep, Airbnb e Hurley e a Oi como patrocinador "naming rights" da etapa brasileira, que é realizada com o importante apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, viabilizado pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), e da Prefeitura Municipal de Saquarema. O Oi Rio Pro 2018 também conta com apoio institucional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e Associação de Surf de Saquarema (ASS). O Oi Rio Pro será transmitido ao vivo de Saquarema pelo www.worldsurfleague.com para o mundo todo também pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

VEJAM ABAIXO OS VÍDEOS COM OS MELHORES MOMENTOS DE 2017:

Fonte: Edição: Edson Andrade - Reportagem: João Carvalho WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul