• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Hurley Pro Trestles e Swatch Pro Trestles 2017

Publicado em: 09/09/2017

Como as previsões não se confirmaram para este sábado e o mar praticamente flat em Lower Trestles. A WSL não teve outra alternativa que decretar mais dois dias de folga para o Hurley Pro Trestles 2017 e para o Swatch Pro Trestles 2017, oitava etapa californiana do World Surf League Championship Tour 2017. A chamada para avaliar as condições do mar para o retorno da competição, será na próxima segunda-feira, 11:30h, pelo horário de Brasília às 07:30 na Califórnia. As novas previsões indicam a chegada de um swell de sul na segunda-feira com ondas de um metro à um metro e meio, aumentando para séries maiores na terça e quarta-feira. 

Estrutura do evento. Ft: Divulgação WSL / Kenneth Morris

Na quarta-feira a cearense Silvana Lima derrotou duas surfistas que somam juntas nove títulos mundiais em sua estreia no Swatch Pro Trestles em San Clemente, na Califórnia. Apenas as meninas competiram no primeiro dia do prazo da etapa norte-americana do World Surf League Championship Tour. Devido às ondas pequenas de 2-3 pés na quarta-feira, o início do Hurley Pro Trestles foi adiado para a quinta-feira. Silvana fez a sua melhor bateria no CT esse ano, contra a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore e a tricampeã Carissa Moore. A brasileira avançou direto para a terceira fase, mas a australiana e a havaiana ainda têm outra chance de classificação nos duelos eliminatórios da repescagem.

Silvana Lima em ação. Ft: Divulgação WSL / Kenneth Morris

“Oh meu Deus, nem posso acreditar que ganhei essa bateria conta a Carissa (Moore) e a Steph (Gilmore)”, disse Silvana Lima, que pela primeira vez estreou com vitória nas etapas do CT esse ano. “Foi a primeira vez que eu ganhei uma bateria delas esse ano. Quem poderia acreditar nisso? Nem eu. Eu tenho conseguido bons resultados no QS (lidera o ranking) e cheguei aqui em Trestles com mais confiança. Eu precisava acreditar mais em mim mesma e sabia que só tinha que surfar o meu melhor lá fora. A Carissa é uma ótima surfista e a Steph tem muita força e estilo no seu surfe, então tive que fazer meu máximo e estou feliz por ter dado tudo certo dessa vez”.

A bateria foi excitante, com boas ondas entrando para as três competidoras, que se revezaram na liderança. A havaiana Carissa Moore largou na frente com nota 7,00, mas Silvana botou pressão na tricampeã mundial com um 7,33. A batalha prosseguiu na busca pela segunda melhor onda computada no resultado e Carissa assumiu a ponta de novo com 6,87. O tempo foi passando e só no final a brasileira achou outra onda boa e não desperdiçou sua última chance, botando força nas manobras para ganhar 6,97 e vencer por 14,30 a 13,87 pontos. A hexacampeã Stephanie Gilmore não acompanhou o ritmo e ficou em último com 11,97.

Carissa Moore em ação. Ft: Divulgação WSL / Kenneth Morris

Carissa agora vai abrir a segunda fase num duelo havaiano com Malia Manuel e Stephanie disputa a quarta eliminatória numa bateria australiana com Bronte Macaulay. Quem também acabou caindo para a repescagem foi a atual campeã mundial e defensora do título do Swatch Pro Trestles, Tyler Wright. A australiana foi batida pela compatriota Keely Andrew por uma pequena diferença de 13,17 a 12,83 pontos. Ela agora vai tentar aproveitar a segunda chance de classificação contra a convidada desta etapa e também australiana, Macy Callaghan.

Tyler Wright em ação. Ft: Divulgação WSL / Kenneth Morris

Caso sofra outra derrota, Tyler Wright será eliminada em último lugar e já perde a lycra amarela do Jeep WSL Leader para a australiana Sally Fitzgibbons, vice-líder do ranking que estreou com vitória na disputa seguinte à da estreia da atual campeã mundial. Quem também brilhou no primeiro dia foi a número 3 do ranking, Courtney Conlogue. A norte-americana usou os aéreos para fazer os recordes do dia na quarta-feira, totalizando 16,67 pontos com a nota 8,67 da sua melhor onda. Era preciso, pois a também californiana Lakey Peterson surfou muito bem e ficou em segundo lugar com 16,00 pontos. As duas não deram qualquer chance para a australiana Laura Enever, que ficou em último no confronto.

Sally Fitzgibbons em ação. Ft: Divulgação WSL / Kenneth Morris

“Foi definitivamente uma ótima bateria e a Lakey (Peterson) tem surfado muito bem aqui, pois já tinha visto isso nas sessões de treinamento”, destacou Courtney Conlogue. “Eu tentei não desperdiçar as chances que tive para surfar e busquei fazer manobras mais explosivas. Venho treinando bastante e fazendo muita ioga esse ano, o que é ótimo porque me dá mais estrutura e disciplina para a minha rotina”.

Courtney Conlogue é uma das quatro surfistas com chances matemáticas de tirar a liderança do ranking de Tyler Wright no Swatch Pro Trestles. Ela é a única que venceu duas etapas esse ano, em Bells Beach na Austrália e nas ilhas Fiji. No momento está em terceiro lugar e bem próxima da disputa fase a fase entre Tyler e a vice-líder, Sally Fitzgibbons. Já as possibilidades da francesa Johanne Defay e de Stephanie Gilmore são mais remotas, pois precisam vencer a etapa norte-americana e as três que estão à sua frente não podem passar da terceira fase.

Courtney Conlogue em ação. Ft: Divulgação WSL /  Sean Rowland

HURLEY PRO TRESTLES – É quase a mesma situação dos brasileiros Adriano de Souza e Gabriel Medina na briga pela lycra amarela do Jeep WSL Leader, que será vestida por Jordy Smith no Hurley Pro Trestles. O sul-africano defende o título da etapa norte-americana e sua posição é ameaçada por seis surfistas. A disputa com o atual campeão mundial, John John Florence, é fase a fase. Além do havaiano e dos brasileiros, três australianos também têm chances matemáticas, Matt Wilkinson em terceiro lugar no ranking, Owen Wright em quarto e Julian Wilson em quinto.

Mineirinho é o sexto colocado e vai estrear na primeira bateria do Hurley Pro Trestles, que será 100% brasileira, contra os também paulistas Wiggolly Dantas e Miguel Pupo. Na segunda, entram mais dois, o paulista Caio Ibelli e o potiguar Jadson André, para enfrentar o vencedor da etapa passada no CT, Julian Wilson. O título no Billabong Pro Tahiti foi conquistado na terceira final de Gabriel Medina nos tubos de Teahupoo. Medina está escalado na sétima bateria, com o australiano Adrian Buchan e o norte-americano Nat Young, logo após a estreia de Jordy Smith contra o brasileiro Ian Gouveia e o convidado desta etapa, Evan Geiselman.

O Hurley Pro at Trestles está sendo transmitido pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf League no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e Globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

PRIMEIRA FASE DO SWATCH PRO TRESTLES – 1.a=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Segunda Fase:

01: 1-Johanne Defay (FRA)=11.50, 2-Tatiana Weston-Webb (HAV)=10.50, 3-Pauline Ado (FRA)=9.00

02: 1-Silvana Lima (BRA)=14.30, 2-Carissa Moore (HAV)=13.87, 3-Stephanie Gilmore (AUS)=11.97

03: 1-Keely Andrew (AUS)=13.17, 2-Tyler Wright (AUS)=12.83, 3-Macy Callaghan (AUS)=7.86

04: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=14.53, 2-Bronte Macaulay (AUS)=13.07, 3-Coco Ho (HAV)=11.27

05: 1-Courtney Conlogue (EUA)=16.67, 2-Lakey Peterson (EUA)=16.00, 3-Laura Enever (AUS)=11.83

06: 1-Sage Erickson (EUA)=13.43, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=11.43, 3-Malia Manuel (HAV)=6.47

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.000:

1.a: Carissa Moore (HAV) x Malia Manuel (HAV)

2.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) x Pauline Ado (FRA)

3.a: Tyler Wright (AUS) x Macy Callaghan (AUS)

4.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)

5.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Laura Enever (AUS)

6.a: Lakey Peterson (EUA) x Coco Ho (HAV)

PRIMEIRA FASE DO HURLEY PRO TRESTLES – 1.o=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

01: Adriano de Souza (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Miguel Pupo (BRA)

02: Julian Wilson (AUS), Caio Ibelli (BRA), Jadson André (BRA)

03: Owen Wright (AUS), Jeremy Flores (FRA), Josh Kerr (AUS)

04: Matt Wilkinson (AUS), Bede Durbidge (AUS), Ethan Ewing (AUS)

05: John John Florence (HAV), Italo Ferreira (BRA), Hiroto Ohhara (JPN)

06: Jordy Smith (AFR), Ian Gouveia (BRA), Evan Geiselman (EUA)

07: Gabriel Medina (BRA), Adrian Buchan (AUS), Nat Young (EUA)

08: Joel Parkinson (AUS), Conner Coffin (EUA), Stu Kennedy (AUS)

09: Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA), Leonardo Fioravanti (ITA)

10: Connor O´Leary (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Kanoa Igarashi (EUA)

11: Kolohe Andino (EUA), Frederico Morais (PRT), Jack Freestone (AUS)

12: Mick Fanning (AUS), Michel Bourez (TAH), Ezekiel Lau (HAV)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

VEJAM ABAIXO O VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS DA BATERIA DE SILVANA LIMA: 

Fonte: João Carvalho – WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul