• Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
  • Publicidade
Adrenanews

Medite: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para sua herança !!! - Salmos Cap: 33 Vers: 12

Surfnews


Boletim WSL South America 2018

Publicado em: 07/05/2018

O Chile vai sediar duas etapas seguidas do WSL Qualifying Series 2018 promovidas pela WSL South America neste mês de maio. A primeira delas marca a volta de Iquique ao calendário mundial após 25 anos, com o “Heroes de Mayo Iquique Pro”, evento com status QS 1500 para homens e mulheres nos dias 21 a 26 nas praias El Colegio e La Punta. E na semana seguinte, de 29 de maio a 03 de junho, acontece o já tradicional QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour, só para os homens competirem na perigosa onda de El Gringo, em Ex Isla Alacrán.

As ondas de El Colegio em ação na cidade de Iquique. Foto: Nicolas Carvajal

Esta será a nona edição do Desafio de Arica, que estreou no calendário do WSL Qualifying Series em 2009. A história começou com uma final peruana, que foi repetida no ano passado. Alvaro Malpartida participou das duas decisões e também na de 2013, quando conquistou o título de campeão nos tubos de El Gringo. Mas, perdeu o primeiro para Gabriel Villaran e o de 2017 para Tomas Tudela, quando tentava um inédito bicampeonato no Maui and Sons Arica Pro Tour.

Alvaro Malpartida em ação nas ondas de El Gringo. Foto: Pablo Jimenez

Tomas Tudela é um dos mais de 100 surfistas de vários países que já confirmaram participação no evento, que prossegue com as inscrições abertas no sistema online da WSL South America – www.wslsouthamerica.com – tanto para o Maui and Sons Arica Pro Tour, como para o Heroes de Mayo Iquique Pro. O desafio nos tubos de El Gringo tem status QS 3000 e a vitória vale 3.000 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series, com o campeão também marcando 1.000 pontos na disputa pelo título sul-americano da WSL South America.

Tomas Tudela em ação nas ondas de Arica. Foto: Rodrigo Farias Moreno

Em Iquique, as etapas masculina e feminina têm nível QS 1500 e os vencedores do Heroes de Mayo Iquique Pro recebem 1.500 pontos para computar no WSL Qualifying Series, além de 1.000 pontos também para o ranking sul-americano da WSL South America. A volta de Iquique ao Circuito Mundial após 25 anos da única etapa disputada na cidade em 1993, vai comemorar o trigésimo aniversário do “Heroes de Mayo”, o campeonato de surfe mais antigo do Chile, que sempre recebia os melhores surfistas da América do Sul na década de 90.

Camilo Hernandez em ação nas ondas de El Colegio. Foto: Rodrigo Alvarez

Iquique foi a primeira cidade do Chile a sediar um evento da World Surf League. Naquele Mormaii Iquique Pro de 1993, duas estrelas do Brasil na época, Fabio Gouveia, Teco Padaratz e Tadeu Pereira, decidiram o título num mar épico na praia El Colegio em uma final de quatro atletas.A  mesma praia que será utilizada como palco principal da competição masculina neste ano. O campeão foi brasileiro o Tadeu Pereira, com Teco terminando em segundo lugar, o peruano Magoo De La Rosa em terceiro e Fabio Gouveia em quarto lugar. A etapa feminina do Heroes de Mayo Iquique Pro será disputada nas ondas de La Punta e os dois eventos acontecem na mesma semana de 21 a 26 de maio.

Tadeu Pereira em ação. Foto: Arquivo Pessoal 

SUL-AMERICANO – A WSL South America já realizou duas etapas do WSL Qualifying Series esse ano, valendo pontos também para o ranking que define os campeões sul-americanos da temporada. Este título regional ganhou importância depois que a World Surf League passou a premiar os campeões com a garantia de participação nas provas mais importantes do WSL Qualifying Series, com status QS 6000 e QS 10000, que praticamente definem os classificados para a elite que disputa o título mundial no World Surf League Championship Tour.

Guga Dvorquez em ação nas ondas de El Colegio. Foto: Nicolas Carvajal

A temporada sul-americana de 2018 começou no Peru e a segunda etapa rolou na Argentina. A equatoriana Dominic Barona ganhou as duas e lidera o ranking da WSL South America com 100% de aproveitamento. Entre os homens, o peruano Alonso Correa largou na frente com vitória em casa na Copa Triathlon Reef Pro em San Bartolo, mas o brasileiro Wesley Santos assumiu a ponta do ranking com o título conquistado no Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. A batalha pelo troféu de campeão sul-americano que o brasileiro Thiago Camarão ganhou em 2017, vai continuar agora nas duas etapas do Chile no mês de maio. O QS 1500 Heroes de Mayo Iquique Pro e o QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour serão transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

Manuel Selman em ação nas ondas de El Gringo. Foto: Rodrigo Farias Moreno

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2017: Tomas Tudela (PER) no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAV)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

 

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Fonte: Edição: Edson Andrade - Reportagem: João Carvalho WSL South America


Adrenanews - Todos os Direitos Reservados

Site desenvolvido por Arara Azul